cartazes vintage

Cartazes Vintage: Elementos Essenciais

O estilo vintage leva-nos até ao meio do século XX, mas é possível ver-se a sua utilização em alguns trabalhos de design gráfico, nos dias de hoje. Ainda assim, usar este estilo requer uma atenção redobrada em relação aos elementos que são utilizados, para que o trabalho final tenha o efeito pretendido. Neste sentido, deixamos aqui algumas questões para as quais deve olhar na altura em que decidir fazer um cartaz de estilo vintage. 

Elementos Essenciais  

Ao ver os cartazes feitos entre os anos 50 e 80 do século passado, é possível notar-se a presença de elementos comuns em muitos deles: o efeito papel antigo e amarrotado, os objetos retratados (como rádios antigos e carros), fontes tipográficas características e o estilo pin-up, onde mulheres consideradas atraentes eram retratadas em cartazes através de fotografias, pinturas ou desenhos.

Tendo em conta os aspectos comuns, neste artigo vamos dar atenção a cinco elementos que certamente darão um ar mais vintage a qualquer composição gráfica: a textura, a cor, a tipografia, a borda e as camadas.

1 – Textura

A textura é um elemento visual que se pode reconhecer através do tacto, mas também através da visão. Este elemento pode ajudar no impacto e transmissão da mensagem no trabalho gráfico. No caso da textura visual, a mesma pode ser feita através de linhas e formas geométricas, de modo a criar um ritmo. No que toca à textura táctil, a mesma pode ser conseguida através da aplicação de relevo, depois da impressão.

Quando pensamos num poster dos anos 50, lembramo-nos de algo envelhecido, com cantos desbotados, vincos de papel e uma imagem granulada. Neste sentido, é importante usar como fundo de um cartaz uma imagem que consiga transmitir a sensação de algo antigo. Imagens como esta serão sempre uma opção segura para um fundo vintage.

2 – Cor

Uma diferença entre os cartazes feitos hoje e os cartazes dos anos 50 são as suas tonalidades: enquanto que nos dias que correm, os cartazes têm cores mais vivas e brilhantes quando impressos, o estilo vintage usa cores mais suaves, naturais e subtis.

Para fazer um cartaz com cores relativas ao estilo vintage, os tons de azul-petróleo, creme, cinza e o castanho, são as bases. Adicionar um toque de uma cor mais forte a estas dará um estilo ainda mais vintage – o vermelho cereja, o verde e o azul são boas opções. Já as cores néones chamativas ou acabamentos de estilo metal são de evitar. 

3 – Tipografia 

O tipo de letra que se escolhe para um cartaz faz toda a diferença, sendo importante para se transmitir a mensagem que se pretende passar. Para um cartaz vintage, é importante que as fontes utilizadas também sejam de inspiração vintage.

Há uma larga variedade de fontes deste estilo e cada uma é inspirada em diferentes períodos. Fontes com serifa em estilo retro são uma opção viável. Como exemplos concretos, podem ser referidas como fontes vintage a Futura, a Cooper Black, a Fat Albert, a Gemini, e a Village & Orbit, entre outras. 

4 – Borda

Nos cartazes mais recentes, os designers optam por imprimir os seus trabalhos tendo em conta a margem de sangria – ou o Bleed. A sangria é uma margem extra, criada depois da margem de segurança e de corte, e tem como objetivo evitar que haja a perda de informação quando um documento é impresso e cortado, devendo estender-se o ficheiro até essa margem. 

No que toca aos cartazes dos anos 50, é possível ver-se que alguns deles têm uma pequena borda que os rodeia. Neste sentido, para dar um toque mais vintage, não será má ideia fazer uma borda com uma cor clara em torno do seu trabalho, em vez de o estender até à margem de sangria.

5 – Camadas

Além destes elementos essenciais para um aspecto vintage, a colocação de sombras e gradientes em diferentes camadas aquando da realização do cartaz é uma boa ideia, na medida em que dá uma aparência de algo pintado à mão e adiciona alguma profundidade. Isso definitivamente ajuda a criar um aspecto ainda mais vintage. 

Passando Para a Acção 

Se quer uma vibe vintage nos seus cartazes, o melhor é deixar de lado características modernas e analisar composições gráficas dos anos 50. Retomando as ideias principais deste artigo: 

  • Utilizar a textura adequada dará a ideia de algo mais antigo; 
  • Usar cores suaves, conjugadas com alguns toques de uma cor mais forte, darão as tonalidades de um cartaz vintage;
  • A escolha do tipo de letra deve ter em conta fonts vintage; 
  • As bordas claras são outro elemento importante;
  • Um bom jogo de camadas irá proporcionar a sensação de profundidade e de algo pintado à mão.

Depois destas dicas, só resta pôr a mão na massa e começar a criar cartazes vintages originais!

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

DOBRE O SEU RENDIMENTO COM A DEMARCA

Antes de ir, temos algo especial para si.

DEMARCA DESIGN LOGO BRANCO s